LUTO – BRASIL

Quando falamos de sonhos, estremecemos um pouco. Os olhos brilham, as pernas retraem, o cérebro esbraveja, o coração aperta e a alma lateja. Não somos muito lá de falar de futebol. A nossa linha editorial se encaixa timidamente entre os esportes de aventura e aquilo que chamam de radical. Pouco sabemos falar de futebol, precisamos sair da nossa zona de conforto para isso. Sabemos, entretanto, falar de unidade, de torcida e de sincronia. Com a notícia do time da Chapecoense esmaecemos um pouco. Além de uma tragédia para o cenário esportivo, também é uma lástima para o jornalismo brasileiro. Junto aos jogadores, perdemos grandes ícones da comunicação. Hoje, alguns sonhos foram interrompidos. É por isso que estamos em luto. #ForçaChape

29-11