NO DIA DO RIO, ESTAMOS COM MARIANA, EM MINAS GERAIS!

Em julho deste ano, a foz do Rio Doce – o maior curso d’água do Sudeste – chegou a um nível grave de seca e voltou 60 metros adentro do continente. Não é à toa: além de ser o décimo mais poluído do país, os seus 850 quilômetros de leito enfrentam desmatamento, despejo de esgotos e descargas químicas. Hoje o rio deságua no oceano com a lama da Samarco, após o rompimento da barragem no início de novembro. O rio já agonizava, assim como os mais de 12 mil em território nacional. oito das 12 bacias hidrográficas do país encontram-se aqui, no cerrado – na caixa d’água do Brasil -, mas o nosso cenário não é diferente. Há dois anos pouco falávamos de crise hídrica. Nas Minas Gerais, ou emporcalhamos os rios com extração mineral ou represamos com megabarragens para gerar energia. Se poluído, temos a perversão de tornar piada – por muito tempo, não foi assim com o Uberabinha? Está na hora de conversarmos sobre isso, incitar o debate. Por favor, vamos avante! #prayformariana #diadorio


Fotografia: Rose Duarte