Jornal Brasa | O FIO DO COTIDIANO
8055
post-template-default,single,single-post,postid-8055,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,columns-3,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

O FIO DO COTIDIANO

“Antes, nunca havia orado. Nunca havia pedido nada a uma transcendentalidade fantasmagórica. Sempre tive horrores de falar sozinho. E, quando pensava como era falar com Deus, me imaginava meio desajeitado, olhando para cima, com olhar de criança teimosa. Meio, assim, envergonhado.” O FIO DO COTIDIANO, de Isley Borges, na edição nº 04 do BRASA:

Edição 04